Solar

1ª microrrede do País em operação até dezembro

Wednesday, 01 de November de 2017

 1ª microrrede do País em operação até dezembro

Em abril deste ano, a Enel, em parceria com o condomínio residencial Alphaville Fortaleza, no Eusébio, começou a gerar e fornecer energia à rede pública por meio de um sistema híbrido de geração, solar e fotovoltaico. Até o momento, o sistema opera no modelo de geração distribuída, mas a expectativa da empresa é que até o fim do ano, o condomínio se torne a primeira microrrede de smart grid do País. "Toda a microrrede já foi instalada, e agora estamos na fase de instalação das baterias", diz José Nunes, diretor de relações institucionais da Enel.

nicialmente, o projeto piloto irá beneficiar 10 casas de alto consumo (média de 780 kWh/mês), além de áreas comuns (áreas de lazer, portaria e vias internas do empreendimento). E, futuramente, a ideia é contemplar as 300 unidades habitacionais do condomínio. O objetivo, segundo a Enel, é transformar a estrutura elétrica interna do empreendimento em uma microrrede autônoma, capaz de funcionar conectada ou não à rede elétrica da distribuidora.

"Hoje, estamos falando de um condomínio, mas no futuro pode ser em uma residência. A tendência é que o consumidor saia dessa relação unidirecional, com a energia que sai da geradora para a sua residência, para entrar numa rede com várias conexões", diz Nunes. "Com esses sistemas, se falta energia em algum ponto da cidade, outros clientes podem ser incentivados a colocar energia na rede".

O sistema de energia solar que abastece as áreas comuns do condomínio, fornecido pela Enel Soluções, é composto por 96 painéis fotovoltaicos, com potência de 24,96 kWp, capazes de gerar por ano 37,98 MW/h de energia. O sistema pode abastecer 21 residências. Segundo a Enel, no primeiro mês de funcionamento, foi registrada uma economia de 30% na conta de luz do condomínio. E além dos benefícios financeiros, a adoção de energia limpa nessas áreas irá evitar, a cada ano, a emissão de 4,78T de CO2 na atmosfera.

Monitoramento

Com o sistema em operação, os clientes poderão monitorar em tempo real a energia que está sendo gerada e consumida na unidade, por meio de aplicativos móveis para celulares e tablets, podendo controlar também as suas cargas remotamente. O volume de energia que não for consumido instantaneamente será armazenado em baterias, podendo ser enviado para a rede da Enel Distribuição Ceará, gerando créditos nas contas de luz dos moradores.

Ao todo, a Enel o investimento no projeto piloto soma aproximadamente R$ 10 milhões, incluindo pesquisas e desenvolvimento dos equipamentos realizados desde 2014 até a entrada em operação prevista para o final este ano.

Segundo Everardo Cabral, presidente da Associação Alphaville Fortaleza, se hoje o condomínio já percebe uma economia de 30%, a ideia é de que em dois anos seja possível gerar de 80% a 90% da energia consumida pelo empreendimento. "Esse é um sistema revolucionário, pois temos capacidade de não apenas gerar e jogar na rede, mas também de acumular energia nas baterias", ele diz. "Hoje, a gente sofre com os altos valores da conta de energia, mas vejo que isso é um caminho sem volta. O que queremos hoje é que os próprios associados adquiram essa cultura instalando, porque a geração de energia renovável já não é mais uma alternativa, é uma necessidade", diz. 



Marcadores: